Saber sobre: Ocorrências de Pragas em Aeroportos

Introdução

Ocorrências de Pragas em Aeroportos

A presença de pragas em aeroportos é um problema comum em todo o mundo. As condições favoráveis, como a grande circulação de pessoas, o armazenamento de alimentos e a presença de áreas verdes, contribuem para a proliferação de insetos e roedores.

As baratas são uma das pragas mais comuns em aeroportos, devido à sua capacidade de se esconder em locais escuros e úmidos. Além disso, as baratas são conhecidas por transmitir doenças e causar prejuízos materiais.

Os ratos também são uma preocupação nos aeroportos, pois são atraídos pela comida descartada e pelos resíduos orgânicos. Além de serem portadores de doenças, os roedores podem causar danos à infraestrutura do aeroporto.

As moscas são outra praga comum em aeroportos, especialmente nas áreas de alimentação e nos banheiros. As moscas são transmissoras de doenças e podem contaminar os alimentos e superfícies com as quais entram em contato.

Os mosquitos também representam um problema em aeroportos, principalmente em regiões tropicais. Além de causarem desconforto aos passageiros, os mosquitos podem transmitir doenças como a dengue e a malária.

Para combater as pragas nos aeroportos, é fundamental adotar medidas de controle integrado, que incluem ações preventivas, como a limpeza constante, o armazenamento adequado de alimentos e o monitoramento regular da presença de pragas.

Além disso, é importante contar com o apoio de empresas especializadas em dedetização, que utilizam técnicas e produtos seguros e eficazes para eliminar as pragas de forma definitiva.

A conscientização e a colaboração de todos os envolvidos no funcionamento do aeroporto, desde os funcionários até os passageiros, são essenciais para manter o ambiente livre de pragas e garantir a segurança e o conforto de todos.

Compartilhar:

Anuncie aqui

Entre em contato para anunciar no

Portal Conectar Niterói

× Como posso te ajudar?